Xutos, Xutos e Pontapes, Bandas, Musica Portuguesa, letras dos contentores, bandas de rock, concertos, xutos e pontapes, contentores, letras dos Xutos
Xutos e Pontapés – Contentores (letra)
2016-09-29
Alecrim ao molhos (Letra)
2016-11-09

Fernando Pereira - Aldeia da Luz

Aldeia da Luz

Aldeia da Luz
Adeus o casas branquinhas,
Ruas estreitinhas, quintais e hortas
Adeus telhados baixinhos,
Adeus o ninhos são coisas mortas

Adeus o vida a pulsar,
Adeus lugar que eu nunca esqueço
Eras pequena demais,
Dizem os tais que e o progresso

Fica na minha memoria
Passou a historia,
Já não seduz,
Porem enquanto eu viver
não te vou esquecer,
Aldeia da Luz.

Aldeia da Luz agora
Chegou a hora da despedida
Eu nunca mais te hei-de ver,
Nem vai nascer em ti mais vida

Em nome do que há-de vir
Tu vais partir,
Alguém te leva
Vá lá diz adeus ao mundo
vai para o fundo
do lago d’Alqueva

Ficas na minha memoria,
passou a historia,
já não seduz
Porem enquanto eu viver
não te vou esquecer,
Aldeia da Luz…

Mais videos: Aldeia da Luz

Historia

A nova Aldeia foi construída para realojar os habitantes da antiga aldeia da Luz submergida pelas aguas da barragem de Alqueva. A nova aldeia foi construída de forma a manter no essencial as características da aldeia antiga.

A questão do realojamento dos habitantes da aldeia iniciou-se em 1981. Foram consideradas 3 hipóteses: indemnizar dos habitantes, transferi-los para uma povoação vizinha ou construir uma aldeia semelhante. Esta ultima alternativa foi a escolhida, sendo a preferida pela população.

As obras iniciaram-se em 1998 e terminaram em 2002.


(leia mais in www.roteirodoalqueva.com)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.