Zeca Afonso, Canção de Embalar, Letra

Herman José, És tão boa, Letra, Musica, 2005
2015-02-21
Max, Casei com uma velha, Letra
2015-04-20

Zeca Afonso - Canção de Embalar

Zeca Afonso

Canção de Embalar

Dorme meu menino a estrela d’alva
Já a procurei e não a vi
Se ela não vier de madrugada
Outra que eu souber será pra ti
Outra que eu souber será pra ti

ô ô ô ô ô ô ô ô ô ô ô ô (bis)

Outra que eu souber na noite escura
Sobre o teu sorriso de encantar
Ouvirás cantando nas alturas
Trovas e cantigas de embalar
Trovas e cantigas de embalar

ô ô ô ô ô ô ô ô ô ô ô ô (bis)

Trovas e cantigas muito belas
Afina a garganta meu cantor
Quando a luz se apaga nas janelas
Perde a estrela d’alva o seu fulgor
Perde a estrela d’alva o seu fulgor

ô ô ô ô ô ô ô ô ô ô ô ô (bis)

Perde a estrela d’alva pequenina
Se outra não vier para a render
Dorme quinda à noite é uma menina
Deixa-a vir também adormecer
Deixa-a vir também adormecer

ô ô ô ô ô ô ô ô ô ô ô ô (bis)

 

(Letra e música: Zeca Afonso)

Tags: Canção de Embalar, José Afonso, Zeca Afonso, Letras, Musicas, Fados, Canções, Portuguesas, Cantores portugueses, Abril, Portugal, Revolução, Cravos, Penacova, Coimbra, Baladas

Cover - Canção de Embalar - José Afonso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Comment moderation is enabled. Your comment may take some time to appear.